APRENDENDO A ADORAR (Parte 2)


ADORAÇÃO É CONTAGIANTE

No verso 15 de II Samuuel, o texto declara que “assim ele e todos os israelitas levaram a Arca da aliança para Jerusalém, com gritos de alegria e som de trombetas”. Quando o povo percebe a experiência de adoração de Davi e como ele está à vontade diante do Senhor, o povo se envolve e começa a se alegrar na presença de Deus, pois todos desejam experimentar o que Davi estava vivenciando. O povo havia testemunhado o que havia acontecido. O Davi antes e depois do que Deus havia ensinado com toda o sofrimento da morte de Uzá.
Quando nos preparamos para adorar e percebemos quão grande é o nosso Deus, as pessoas que estão a nossa volta percebem a diferença. Elas percebem que quem provoca a mudança de atitude na adoração não é o ambiente, o som, os músicos, as letras ou músicas, mas o Senhor que está sendo adorado.
Deus procura verdadeiros adoradores (João 4:23, 24) e não animadores de louvor que tentam empolgar com frases de efeito, pedidos de palmas ou coisas do gênero. Frases como “vamos animar o louvor”; “o louvor está muito fraco” são recursos humanos para tentar “esquentar” o momento de adoração.
O que este texto nos ensina é que a única coisa que precisamos é viver uma experiência genuína de adoração, “diante do Senhor”, preocupados exclusivamente em agradá-lo. Isso despertará nas pessoas o desejo de experimentar “estar diante do Senhor”.O restante é obra do Espírito Santo.
Mas em alguns casos isto poderá incomodar os que sofrem de “Micalepsia”.

MICALEPSIA

Jeff Walling em seu livro “Ouse Dançar com Deus”, define a Micalepsia como a doença daqueles que na adoração estão mais ocupados e preocupados com os outros do que com Deus.
Os versos 16 e 20 mostram a mulher de Davi, Mical, preocupada com a postura real de Davi. Apesar de tudo o que acontecia, do momento singular de adoração a Deus e manifestação clara da sua presença como resultado de humildade e gratidão por parte de Davi e todo o povo, Mical só conseguia enxergar o exterior e as pessoas. O seu foco estava tão longe de Deus que não era capaz de perceber a sua presença em tudo o que acontecia e muito menos experimentá-la. A sua preocupação era: “o que os outros vão pensar?”.
Muitas pessoas têm perdido o privilégio de experimentar a presença de Deus porque estão mais preocupadas com horizontalidade do que com a verticalidade
Mas o que chama atenção é a postura de Davi em relação as duras críticas que lhe são feitas por Mical.
Nos versos 21 e 22 em outras palavras ele afirma que a sua preocupação maior é atender as expectativas de Deus com relação a ele. Quando o nosso olhar está em Deus, nada é forte demais para nos fazer parar de experimentarmos a sua presença.
O autor de Hebreus no capitulo 12, versos 1 e 2 nos desafia a deixarmos tudo os que nos atrapalha a viver o que Deus espera de nós e conservar os olhos fixos em Jesus.

CONCLUSÃO

Depois de tudo isso, A Arca chegou a cidade de Jerusalém trazendo Alegria e Temor, pois simbolizava a presença de Deus.
Na adoração você pode ser Uzá, Davi, ou Mical. Por isso tenha cuidado para não proceder levianamente como Uzá diante da santidade de Deus. Prepare-se para que não seja necessário tocar na Arca. Talvez você não esteja na companhia de Davi, entre os que batem palmas ou levantam as mãos, mas não ouse imitar Mical (Micalepsia).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s